América Latina Português

Colha mais e gere feno de maior qualidade

Fev-2014

Dizem que o enleirador forcado com garfos de aço foi introduzido na década de 1860. Obviamente o processo naquele tempo era empilhar o feno e depois colocá-lo em uma carroça para transportar até um palheiro ou um celeiro. Para fazer as leiras para as enfardadeiras que surgiram depois, o operador simplesmente espaçou os garfos igualmente para que eles se alinhassem com o campo.

A ironia disso é que até recentemente, quando eles adquiriram um Enleirador de roda de alta capacidade VR2040 da Vermeer, Butch e Matt McGinn, proprietários de um rancho perto de Anselmo e Dunning no Nebraska, estavam usando um enleirador forcado em aproximadamente 3 mil acres de pasto desde o dia em que Butch se tornou o operador da terceira geração.

“Compramos um enleirador de roda menor há 10 anos”, disse Butch. “Mas nós o utilizamos para passar pelas áreas baixas e úmidas e termos espaço para dar a volta com o enleirador forcado. Até adquirirmos o VR2040 no ano passado, estávamos usando o enleirador de roda e o forcado porque ninguém havia criado um enleirador de roda grande o bastante para fazer uma boa leira.”

“Agora, o VR2040 faz uma leira grande o suficiente para trabalhar por nós e permitir que apenas façamos a colheita”, Matt acrescentou comentando que eles estão usando uma enfardadeira Vermeer 605 Super M para embalar a colheita. “Isso mostra outra vantagem do VR2040. Com o enfardador forcado, o operador tinha que começar uma hora antes para que ele pudesse preparar algumas leiras.
Agora, assim que o enleirador começa a trabalhar, a enfardadeira pode ser usada logo em seguida. Isso é uma grande mudança para nós. Nunca mais voltaremos a fazer as coisas como antes.”

Butch explica que, embora uma colheitadeira ou uma segadora sejam mais rápidas que uma segadora de barra de corte e um enleirador, as condições do campo não permitem seu uso. “Se você usar uma colheitadeira, a leira não seca”, disse, “O fundo da leira sempre tem uma umidade que, mesmo se você virar o fundo, ela não ficaria seca o suficiente até o fim do dia. Na manhã seguinte, o fundo estaria molhado novamente.”

Portanto, apesar dos novos equipamentos e tecnologia, os McGinns tiveram que usar métodos mais antigos testados e comprovados. Isso antes da aquisição do VR2040, que permitiu a eles aposentar o enleirador forcado e substituir dois enleiradores por um.

“Esse é apenas um dos motivos que nos fizeram apresentar o VR2040 e o VR1428 menor”, disse Lucas Graham, engenheiro sênior de produtos de enleiradores e enfardadeiras na Vermeer. “Em algumas plantações em pradarias e por conta das secas recentes, algumas vezes, é preciso 12 m de cobertura para fazer uma boa leira. Por isso, nós vimos a um aumento na demanda de enleiradores desse tamanho.”

“É claro que se a plantação for mais densa em uma área específica, o operador pode facilmente estreitar a largura de aragem em até 7,6 m sem mudar a largura leira”, acrescenta destacando que esse é outro recurso exclusivo dos enleiradores da Vermeer.

Enquanto os McGinns usam o enleirador apenas por seis ou oito semanas em um ano, Grant Breitkreutz junto com sua esposa, Dawn, seu irmão e sua cunhada, Seth e Kelly Breitkreutz, é proprietário da Circle B Custom Company e exerce suas atividades perto de Redwood Falls no Minnesota. Eles usam um enleirador de roda VR2040 da Vermeer quase que diariamente no verão e no outono. Embora a máquina tenha sido entregue depois de agosto, eles já a usaram em dois mil acres de pasto irrigado e em mais de 800 hectares de espigas de milho, que são enfardados com três enfardadoras especiais para espigas de milho 605 Super M e duas enfardadeiras 605 Super M.

O maior benefício de adquirir o VR2040, segundo Breitkreutz, é que ele gerou um aumento de produtividade estimado de 30% em comparação com um enleirador de 8,5 m do concorrente. Além disso, ele também disse que ficou mais fácil para contratar e treinar funcionários especialmente porque eles raramente conseguem reunir a mesma equipe para trabalhar de semana a semana devido à natureza sazonal e temporária do trabalho.

“Se eles conseguem dirigir um trator, eles podem fazer um fardo com esse enleirador”, disse. “Não preciso mais ensiná-los a avançar dando voltas ou mostrar a eles como fazer um fardo. Com o ajuste integrado no VR2040, estamos fazendo uma leira de 1,6 a 1,8 metros, por isso, tudo o que eles têm que fazer é ficar no centro da leira para criar um fardo perfeito.”


Breitkreutz comenta que a largura maior de colheita também permite ao operador diminuir a velocidade e criar uma leira melhor - embora ele já tenha andado a 22 km/h para ficar a frente de três enfardadeiras em um milharal. Embora a maioria das espigas de milho seja enfardada de forma especial como cobertura, eles têm vários clientes que querem usar os fardos para alimentação. É nessa hora que ele aproveita as vantagens da suspensão hidráulica e da flutuação individual das rodas.

“Para esses clientes, nós colocamos a pressão de aperto de 430 kg para 450 kg para remover os restolhos”, disse. “Isso remove a maior parte dos resíduos sem deixar sujeira ou detritos nos fardos”, ele comenta que até as bolas de raízes são deixadas. “Nós fazemos fardos separados para esses clientes e eles nos dizem que esses fardos são ótimos.”

O VR2040 também se mostrou benéfico nos pastos que a Circle B corta e enfarda três vezes ao ano. Na verdade, o terreno pertence à cooperativa Southern Minnesota Beet Sugar e é usado como um local para descarte de água residual do processamento de beterraba.

“Nós não só temos que gerar muito feno por corte, mas também temos uma janela de tempo muito curta para cortá-lo e enfardá-lo para que eles possam colocar a água novamente”, ele lembra. “Desde que adquirimos o VR2040 e um espalhador de feno TE330 da Vermeer, nós estamos preparando o feno muito mais rapidamente do que há um ano e isso agradou à fábrica também. Se o operador no enleirador começar antes, ele pode ficar a frente de três enfardadoras.”

Breitkreutz disse que 12 cm de água, que contém 2% de solução de açúcar, aplicada toda a semana gera uma plantação farta. Isso significa que eles precisam espalhar o feno, pelo menos, duas vezes para ará-lo antes das enfardadeiras. No verão passado, por conta das chuvas inconstantes, eles tiveram que espalhar o feno em uma parte do campo por cinco vezes antes de poder enfardar. Mesmo assim, ele só dispensa elogios ao equipamento da Vermeer.

“Seria um desafio encontrar um espalhador de feno com tantas milhas como o TE330, especialmente em um solo tão áspero quanto esse”, disse. “Na verdade, da última vez que tivemos o Vermeer V2040 e nosso velho enleirador de roda no mesmo campo, a barra de ferramentas dos dois estava batendo de cima para baixo. Mesmo assim, as rodas do VR2040 estavam flutuando pelos contornos enquanto que as rodas do outro estavam pulando por todo o lugar.”

“Outra coisa, é que já cobrimos quase 800 hectares de pasto e, pelo menos, 800 hectares de espigas de milho desde que nós adquirimos o equipamento”, ele continua “Mesmo assim, nós ainda não precisamos substituir nenhum
garfo dele.”

“Ter um enleirador de alta capacidade com esse tamanho e capacidade nos poupou dinheiro e nos tornou muito mais produtivos”, ele conclui. “Nós já estamos pensando em adquirir outro no ano que vem.”

SEMPRE HAVERÁ ESPAÇO PARA ENLEIRADORES<\strong>
“A função do enleirador nunca deixará de existir”, insiste Mike Kindley. “Nós já vimos os enleiradores evoluírem para estilos diferentes com novos recursos avançados, mas sempre haverá lugar para enleiradores em produções de forragem de qualidade.”

Como especialista de suporte técnico da Vermeer, Kindley já viu muitos exemplos. Enquanto alguns produtores continuem a cortar o feno sem uma segadora e usam um enleirador para formar uma leira, ele diz, outros usam um enleirador para fins de economia ou qualidade.

“Tudo depende do clima, das condições de seca, da capacidade da enfardadora etc”, disse. “Contudo, a função do enleirador, hoje em dia, está relacionada ao controle da umidade e/ou à capacidade da enfardadora, que envolve a aproximação de duas ou mais leiras para que uma enfardadora de alta capacidade faça menos viagens pelo campo. Com o ajuste adequado da largura de aragem da leira, você pode criar uma leira que se ajusta perfeitamente à câmara da enfardadora”, acrescenta.

Embora a Vermeer e seus concorrentes ofereçam diversos estilos e modelos diferentes de enleiradores, Kindley comenta que, em geral, os enleiradores de cesta, como os enleiradores da série R da Vermeer e os enleiradores giratórios são melhores para plantações com grandes volumes como alfafa irrigada e silagem. Isso é particularmente válido para alfafa de qualidade para laticínios, pois os enleiradores de cesta são alimentados ou por PTO ou por motores hidráulicos e não requerem contato com o solo ou com os restolhos. Portanto, há uma chance menor de pegar rochas, sujeira ou cinzas na plantação e uma chance menor de garfos quebrados.

Os enleiradores de roda, por outro lado, são ideais para pastos, plantações menos densas e forragem de milho.
Entretanto, com o ajuste correto, eles também podem ser sensíveis para legumes, pois as rodas e os garfos se movem mais lentamente do que outros enleiradores. Os modelos da Vermeer variam desde o simples e econômico enleirador Rebel RB20, em que as rodas flutuam em pares, até os enleiradores de roda VR820, VR1022 e VR1224, que permitem o ajuste de um pino da pressão de prensagem da roda.

Entretanto, Kindley se admira mais com os enleiradores de roda de alta capacidade VR1428/VR2040, em que ele enxerga uma boa sinergia entre os dois tipos.

“Por um lado, esses modelos fornecem diversas opções de larguras de aragem para plantações leves e pesadas”, disse. “Contudo, o melhor recurso é a suspensão hidráulica e a flutuação independente de cada roda. Graças ao controle preciso, o operador pode ajustar a pressão da suspensão até o ponto em que as rodas deixam qualquer sujeira e cinzas para trás. O enleirador pode ser configurado para deixar uma porção desejada de resíduo em um milharal, enquanto que o restante é coletado de uma leira”, acrescenta. “Além disso, com um intervalo de movimento com mais de
2,4 metros e um cilindro de suspensão em cada roda, com apoio de um acumulador carregado com nitrogênio, o VR1428 e o VR2040 fornecem mais flexibilidade que um enleirador de cesta em um terreno irregular.”

Não importa o tipo do enleirador, Kindley insiste que o nível de umidade é o fator mais importante na aragem. É por isso que ele recomenda o uso do anexo de divisor central, que é opcional para todos os modelos. Ao levantar e girar o centro do colheitador, toda a colheita é misturada e a leira seca de maneira uniforme.

Gostaria de ler mais artigos como esse? Makin’ Hay é uma publicação trimestral da Vermeer dedicada exclusivamente ao setor de fenação e forragem. Para ler mais artigos como esse, inscreva-se e obtenha GRATUITAMENTE uma cópia do Makin' Hay. Inscreva-se clicando aqui e receba as últimas edições em sua caixa de entrada